IAM continua a proteger e manter as árvores antigas, removendo as murchas para garantir segurança pública

Imagem

Dia : 16/09/2022

O pessoal de manutenção de árvores do Instituto para os Assuntos Municipais (IAM) continua a inspeccionar, monitorizar e tratar as árvores antigas. Recentemente, foram aplicadas medidas de controlo de altura, manutenção e tratamento médico a uma árvore antiga de castanheiro-da-índia no Parque Municipal da Colina da Guia, devido à deterioração abrupta do seu estado. A para disso, verificou-se que havia outras três árvores antigas, respectivamente, uma canforeira, uma Araucaria heterophylla e um falso diospireiro, cujo estado de saúde, após observação e tratamento contínuos, não melhorou tendo essas árvores, recentemente, apresentado sinais de murchamento. Tendo em consideração a segurança pública, foi agendada a remoção das mesmas para o corrente mês.
 
Uma árvore antiga de castanheiro-da–índia, localizada no Parque Municipal da Colina da Guia, está em mau estado de crescimento e em vias de perecer. O pessoal de manutenção de árvores tem observado e remediado a mesma constantemente, bem como prestado manutenção e controlo de altura, visando diminuir o risco de queda.
 
Por outro lado, o pessoal de manutenção descobriu, no ano passado, que uma árvore de falso diospireiro no Jardim de Luís de Camões, uma canforeira no Parque Municipal da Colina da Guia e uma árvore antiga de Araucaria heterophylla no Jardim da Vitória apresentam mau estado de crescimento. Depois de mais de um ano de observação e de uma série de trabalhos de recuperação, o estado de saúde destas árvores ainda não melhorou. Actualmente, as três árvores mencionadas já se encontram sem folhas, nem sinais de germinação, e com parte das raízes e da casca na base do tronco destruída e murcha, pelo que foi planeada a sua remoção no corrente mês. Durante a execução desta operação, apela-se aos residentes para não entrarem na área de trabalho, a fim de evitar acidentes.
 
As árvores enfrentam o risco de terem os seus ramos quebrados pelo impacto da chuva e do vento, pelo que o público deve evitar entrar nas zonas florestais e permanecer debaixo das árvores durante o período referido e nos dias seguintes. O IAM apela ao público para, em conjunto, proteger os valiosos recursos arbóreos e, em caso de detecção de anomalia nas árvores, apresentá-lo através do IAM em Contacto ou da Linha do Cidadão n.º 2833 7676.

Imagem

Imagem